Wajngarten mente para defender Bolsonaro

Depois de fazer um discurso piegas sobre sua veneração à verdade, ex-secretário de Comunicação do governo contou tantas mentiras em depoimento que irritou os membros da CPI da Covid no Senado

José Nêumanne

13 de maio de 2021 | 21h01

Fábio Wajngarten mentiu tão descaradamente em depoimento que o presidente da CPI da Covid, após recusar-se a mandar prendê-lo por isso, deu-lhe uma lição de moral. Foto: Gabriela Biuló/Estadão

1 – Em #depoimento execrado pelos membros da #cpidacovid no #senado, o #exsecretariadecomunicacao da #presidenciadarepublica #fabiowainjgarten mentiu descaradamente em nome da verdade para garantir seu lugar de “honra” no coração de #jairbolsonaro. 2 – A #policiafederal pediu para investigar o #ministrodostf #diastoffoli, denunciado em #delacaopremiada do #exgovernadordorio #sergiocabral, e já pode pedir música no #fantastico. 3 – Vinte #senadores negaram-se a atender a pedido do #estadao para revelar a troca de 101 ofícios com #jairbolsonaro para receberem generosas parcelas dos #3bilhões do #orcamentoclandestino para comprar #maquinasagricolas e #asfaltarvias de suas #bases. #joseneumannepinto. #diretoaoassunto.. Inté. E só a saudade salvará as nossas vidas. @neumanne.com

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.