Vivandeiras no quartel de Abrantes
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vivandeiras no quartel de Abrantes

Caso Cunha revela poder dos fatos sobre a política

José Nêumanne

15 de junho de 2016 | 09h27

Inferno de Cunha André Dusek/Estadão

Inferno de Cunha André Dusek/Estadão

Sessão do Conselho de Ética da Câmara, na qual foi aprovado o relatório que recomenda a cassação do mandato de Eduardo Cunha por quebra do decoro parlamentar repõe em cena a frase de Chacrinha segundo a qual “o programa só acaba quando termina”. E a disputa pelo volta ou cai de Dilma Rousseff e MIchel Temer atualiza a comparação que o marechal Castello Branco fazia, em 1964, dos políticos assediando os comandantes militares com as “vivandeiras” que frequentavam os bivaques nas guerras do passado. Há senadores negociando seu voto decisivo pro impeachment.

(Comentário no Jornal da Gazeta da terça-feira 14 de junho de 2016

Para vê-lo clique aqui

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: