Vitória sob suspeita

Vitória sob suspeita

Adiamento de impeachment no Senado não livra Dilma de dissabores

José Nêumanne

28 de julho de 2016 | 08h36

Ministro Gilmar Mendes

Ministro Gilmar Mendes

O insistente adiamento do julgamento do impeachment no Senado, permitido por chicanas como a nova prorrogação do prazo para a leitura das alegações finais da defesa não tem livrado a presidente afastada Dilma Rousseff de dissabores no judiciário. O TSE mandou para o STF investigação feita com a ajuda da Secretaria Municipal de Finanças de Uberlândia sobre contratação para sua campanha em 2014 de uma empresa de fachada para lavar dinheiro sujo a pretexto de prestar serviços de doutrinação paga pelo WhatsApp. Aliás, a uma rádio da mesma cidade mineira ela deu entrevista transferindo o ônus desse crime objetivo para o PT.

(Comentário no Direto da Redação 3 da Rádio Estadão – FM 92,9 – na quarta-feira 27 de julho de 2016, às 18 horas)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da emissora, 2 vezes no play sob o anúncio em azul

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.