Vergonhosa carteirada do desembargador

Siqueira chamou guarda que o multou por andar sem máscara na praia de Santos de "analfabeto", disse que só é obrigado a cumprir leis, não decretos, e ainda deu carteirada pelo celular

José Nêumanne

20 de julho de 2020 | 20h54

Desembargador paulista Siqueira humilhou guarda que o multou andando sem máscara na praia em Santos. Foto: Reprodução

Desembargador de família paulista quatrocentona, Eduardo Almeida Prado Rocha de Siqueira, que andava sem máscara na praia em Santos, violando decreto municipal, humilhou o guarda que o abordou, chamando-o de “analfabeto”, e foi convocado pelo corregedor de Justiça, Humberto Martins, a prestar esclarecimentos pelo abuso de autoridade. E a ministra do STF Cármen Lúcia encaminhou ao procurador-geral da República, Augusto Aras, notícia-crime contra Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos e pastora evangélica, por afronta à Lei de Segurança Nacional por haver ameaçado governadores e prefeitos de prisão. Os bolsonaristas já deveriam ter aprendido que estas autoridades, a exemplo do presidente, tambérm foram eleitas pelo povo. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.