Vélez não é brucutu
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vélez não é brucutu

Filósofo conservador, autor de 30 livros e estudioso do Brasil, colombiano naturalizado Vélez Rodríguez é um schollar respeitado e não bicho papão que vai por fogo na instrução pública brasileira

José Nêumanne

26 Novembro 2018 | 19h40

Vélez, filósofo conservador e não brucutu pintado pela esquerda derrotada, terá tarefa dura como ministro da Educação. Foto: Gilberto Abelha/ Gazeta do Povo

O futuro ministro da Educação, professor Ricardo Vélez Rodríguez, colombiano naturalizado brasileiro, não é um especialista em gestão de Educação, mas um profissional do ensino e um filósofo conservador muito respeitado em Juiz de Fora, onde leciona dando uma cadeira sobre ciências da religião, filósofo respeitado por seus colegas, autor de 30 livros e que acompanho há muito tempo lendo seus artigos na página 2 do Estadão, com a qual também colaboro. O Brasil precisa de uma administração que faça um trabalho capaz de tirar a instrução pública da situação deprimente em termos de qualidade e que siga a trilha do setor nos chamados “tigres asiáticos”. Vélez não é brucutu e pode fazer isso.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na sexta 23 de novembro de 2018, às 7h30m)

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play