Um minuto de luto, por favor!
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Um minuto de luto, por favor!

Demagogia e desumanidade não têm limites para esquerda e direita, que não esperaram famílias enterrarem vítimas do massacre do colégio tentando explorar a dor delas com cinismo de sua retórica oportunista

José Nêumanne

14 de março de 2019 | 12h40

Esquerda e direita deveriam respeitar o luto das famílias das vítimas de Suzano, poupando-as de sua insensibilidade. Foto: Amanda Perobelli/Reuters

As vítimas inocentes do massacre executado por dois colegas de péssimo comportamento na Escola Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, mereciam pelo menos um dia de luto dos políticos oportunistas, assim como os jogos da Libertadores na quarta-feira foram abertos com um minuto de silêncio. Mas, da mesma forma que os assassinos, essa chusma não respeita nada nem ninguém. Gleisi Hoffmann liderou a ladainha da esquerda atribuindo a chacina à “liberação” do uso de armas. E o senador Major Olimpo solou o coro da direita dizendo que ninguém teria morrido se funcionários do estabelecimento de ensino estivessem armados. Armas não evitam surpresa e as usadas não eram legais.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentário de quinta-feira 14 de março de 2019

 

1 – Haisem – O que de fato motiva chacinas planejadas por um ano e meio, como foi o caso da acontecida na escola Raul Brasil em Suzano ontem

SONORA ALUNO

 

2 – Carolina – Quando é que os políticos vão aprender que ninguém ganha com suas tentativas desumanas de explorar a dor humana como neste caso do massacre na Grande São Paulo

SONORA COZINHEIRA

 

3 – Haisem – Qual é sua opinião sobre a decisão tomada pelo pleno do Supremo Tribunal Federal a respeito da competência da Justiça Eleitoral no lugar da Federal em crimes que envolvam qualquer eleição

 

4 – Carolina – Por que o delegado Giniton Lages foi trocado na segunda fase da investigação da execução de Marielle Franco e Anderson Gomes e qual será a consequência da decisão dos dois acusados pela polícia civil e pelo Ministério Público do Rio de não fazerem delação premiada, anunciada ontem por advogados deles

 

5 – Haisem – Doria diz que danos causados pela chuva não foram causados por falhas na estrutura. O que, então, os poderá ter causado

 

6 – Carolina – O que resulta do vaivém da Justiça brasileira decidindo prender e soltar executivos da Vale responsabilizados pelo arrombamento da usina do Córrego do Feijão, em Brumadinho

 

7 – Haisem – Quais são as chances de sucesso da ação movida pelo jurista Modesto Carvalhosa pedindo ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre, a votação do impeachment do ministro do STF Gilmar Mendes

 

8 – Carolina – Que chances restam à primeira ministra britânica, Thereza May, de se sair bem nessa novela da saída ou permanência do Reino Unido na Comunidade Europeia