As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ufa, a reforma avança

Relatório da reforma da Previdência ficou mais perto da economia prevista pelo governo do que da desidratação com que Centrão esperava desinflar candidatura de Bolsonaro em 2022, e resta saber se negociação a aprovará em plenário

José Nêumanne

14 de junho de 2019 | 07h09

Relatório da reforma da Previdência, feito pelo deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), tem recebido elogios gerais, mas ainda depende de aprovação no plenário. Foto: Gabriela Biló/Estadão

O competente relatório da reforma da Previdência da lavra do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) é um bom sinal de alívio para o mercado e, sobretudo, para a população brasileira. Embora não tenha mantido as mudanças que poderiam levar à economia de 1 trilhão de reais, como esperava a equipe econômica de Paulo Guedes, o texto prevê mais de 900 bilhões, bem além da desidratação anunciada por Paulinho da Força, do Centrão: de 300 bilhões. Agora resta saber se a negociação foi bem-sucedida e ele será aprovado. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da sexta-feira 14 de junho de 2019.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player

Tendências: