Trocar ministro não resolve

Bolsonaro não abre mão de Pazuello no Ministério da Saúde porque sabe que um médico civil não cumpriria suas ordens para desprezar a pandemia e vender panaceias absurdas como hidroxicloroquina

José Nêumanne

15 de julho de 2020 | 20h05

Bolsonaro mantém Pazuello de falso interino no comando do Ministério da Saúde porque sabe que um profissional da saúde não obedeceria suas ordens insensatas como um militar. Foto: Adriano Machado/Reuters

Sob pressão dos próprios militares, que, no fundo, sabem que o ministro do STF Gilmar Mendes está coberto de razão ao avisar que a gestão desastrosa do general Pazuello como ministro interino da Saúde em pleno combate à pandemia desgasta as Forças Armadas, Bolsonaro dá sinais de que procura nome técnico para assumir a chefia da pasta. Esta é a típica solução bolsonarista: faz fumaça, mas nem aquece nem ilumina. Em primeiro lugar, porque o intendente ficaria na secretaria-geral vendendo a falsa ideia de que está lá para cuidar da logística. Mais importante ainda é que ele não manda nada e só ficou no lugar como interino permanente porque com ele Bolsonaro não precisa preocupar-se com ações técnicas que desafiem seu negacionismo e suas sesquipedais ignorância e falta de empatia. O chefe é que precisava ser mudado.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos para comentário da quarta-feira 15 de julho de 2020:

 

1 – Haisem – Sob pressão, Bolsonaro vai avaliar nomes para a Saúde – Esta é a manchete da capa do Portal do Estadão agora. Em que, na prática, esta novidade pode ainda salvar vidas de brasileiros ameaçados pelo negacionismo do presidente da República, Jair Bolsonaro, na pandemia

2 – Carolina – As Forças Armadas no atoleiro do coronavírus – Este é o título da primeira notícia da Coluna do Estadão hoje. Quais as conseqüências práticas, na sua opinião, dessa constatação importante e grave no cotidiano da sociedade brasileira neste momento

3 – Haisem – Governo anuncia novo controle do desmatamento da Amazônia – diz título de chamada de capa no Portal do Estadão. Que conseqüências práticas esta notícia produzirá na cobrança mundial sobre a preservação de nossa floresta tropical

4 – Carolina – Entidades pressionam o Congresso por agenda pós-covid – Este é o título de uma chamada no alto da primeira página do Estadão hoje. Que atitude você acha que o Poder Legislativo pode assumir para reduzir os efeitos sociais dramáticos da grave recessão econômica anunciada para este ano e o próximo

5 – Haisem – Justiça autoriza PM a retirar arma de local do crime – Este é o título de outra chamada de primeira página do Estadão de hoje. A que conclusões podemos chegar sobre a leniência da Justiça Militar na violência policial que está chegando a níveis alarmantes em São Paulo

6 – Carolina – PGR denuncia deputado bolsonarista por difamação e coação contra Moraes – diz o título de chamada na capa do Portal do Estadão. Qual a sua opinião sobre esta providência

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.