Toffoli joga STF na fossa
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Toffoli joga STF na fossa

Ao manter 4 meses decisão monocrática suspendendo investigações do MP com dados do Coaf/UIF, Receita e BC, presidente do STF fez colegas de idiotas, e castigo veio na primeira votação: 9 a 2 ou 8 a 3, tanto faz

José Nêumanne

29 de novembro de 2019 | 21h03

Toffoli não conseguiu ludibriar, como gostaria, colegas com cujo apoio contava, como Marco Aurélio Mello, Lewandowski e Luiz Fux. Foto: Gabriela Biló/Estadão

Ao adiar por quatro meses votação do plenário do STF da paralisação de quase mil processos de crimes financeiros, seu presidente tratou colegas de forma indecente e conduziu a instituição ao maior vexame de sua história, nada condizente com seu poder e sua pompa. Sua derrota, seja por 8 a 3, se tivesse mantido seu voto vencido, seja por 9 a 2, depois que o mudou para não perder a relatoria do assunto, não é, contudo, punição suficiente. Seus colegas já deveriam estar providenciando seu impeachment, antes que a batata deoles comece também a assar.

Tendências: