Terrível aliado de Toffoli
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Terrível aliado de Toffoli

Após assinar pareceres sempre favoráveis a medidas polêmicas de Toffoli, que o indicou para Temer, advogado-geral da União virou "ministro terrivelmente evangélico" de Bolsonaro, ou seja, apto a entrar no STF

José Nêumanne

19 de julho de 2019 | 20h31

Indicado por Toffoli, nomeado por Temer e mantido por Bolsonaro, André Mendonça apoiou censura à Crusoé e banquete opíparo, medidas da lavra do padrinho. Foto: Daniel Estêvão/AGU

A reportagem da Crusoé é lógica e verossímil. Não dá para duvidar que Toffoli atropelou seus pares do STF tomando a decisão maluca de destroçar o combate ao crime organizado e a corrupção no Brasil para blindar sua mulher e a de Gilmar Mendes. Mas quem lhe deu pretexto foi defesa de Flávio Bolsonaro ao pedir a providência para seu cliente. As reações completamente fora do esquadro do presidente Jair Bolsonaro em relação ao advogado-geral da União, André Mendonça, indicado por Toffoli, nomeado por Temer e mantido por ele, agora elogiado como “ministro terrivelmente evangélico”, provoca uma pulga atrás da orelha sobre alguma eventual recompensa no futuro para premiar a “boa vontade” do presidente do STF agora.

Para ver o comentário no Jornal da Gazeta da TV Gazeta na segunda-feira 19 de julho de 2019, às 19 horas, clique aqui

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: