Tenha dó, Excelência!
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Tenha dó, Excelência!

Furto incalculável na saúde pública no Rio levou à cadeia executivos da alta sociedade, entre os quais o CEO da GE, o ex-secretário de Cabral Sérgio Côrtes e Miguel Iskin, que estavam soltos por especial obséquio de Gilmar

José Nêumanne

05 Julho 2018 | 12h13

Daurio Speranzini Jr., presidente da GE para América Latina, preso em operação de furto bilionário na saúde pública do Rio. Foto: Aluísio Maurício/Fotoarena

O juiz Marcelo Bretas mandou prender figurões da alta sociedade carioca numa operação que devassa o furto considerado incalculável pelo Ministério Público Federal e que deve ter superado R$ 1,2 bilhão em programas de saúde pública no Rio de Janeiro – gente fina que fica bilionária tirando dos mais pobres a chance de curar doenças e até sobreviver. Entre estes destacam-se Daurio Speranzini Jr., CEO da GE Health Care, Frederik Knudsen, gerente da Philips, o ex-secretário da Saúde do Rio de Janeiro no desgoverno Sérgio Cabral Sérgio Côrtes e o empresário Miguel Iskin. Os dois últimos já foram condenados pelo mesmo juiz, mas gozam de liberdade concedida por habeas corpus do ministro do STF Gilmar Mendes. Tenha dó, Excelência! Este é meu comentário que consta do Estadão Notícias no ar no Portal Estadão desde 6 horas de quinta-feira 5 de julho de 2018.

Para ouvir clique aqui