Temer fica com Geddel

Temer fica com Geddel

Apesar das evidências de tráfico de influência, Temer mantém Geddel no Planalto

José Nêumanne

21 de novembro de 2016 | 18h47

Velhos tempos: Geddel, Dilma e Wagner

Velhos tempos: Geddel, Dilma e Wagner

Maioria de cinco votos no Comitê de Ética Pública da Presidência, com sete membros, foi interrompida pelo pedido de vista de José Saraiva, nomeado por Temer, a pedido de Geddel Vieira Lima, acusado de ter pressionado o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero a liberar empreendimento imobiliário em Salvador que viola a harmonia arquitetônica da primeira capital do Brasil. Ainda assim, Temer mandou seu porta-voz anunciar que manterá o secretário de governo no gabinete no Planalto. Essa decisão em nada ajuda o presidente da República a ganhar um mínimo de credibilidade para continuar no comando da tentativa de tirar o Brasil do fundo do poço da crise que enfrenta.

(Comentário no Direto da Redação 3 da Rádio Estadão – FM 92,9 – da segunda-feira 21 de novembro de 2016, às 17h34m)

Para ouvir clique no link abaixo e, aberto o site da emissora, 2 vezes no play sob o anúncio em azul

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.