As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Teich será Bolsonaro com filtro

Novo ministro da Saúde encontrou denominação mais palatável por colegas médicos para ideia do presidente da República de confinar idosos, não isolamento vertical, mas "inteligente e estratégico". Ah, sim!

José Nêumanne

17 de abril de 2020 | 21h51

É praticamente impossível que Teich mantenha Ministério da Saúde recomendando isolamento social porque Bolsonaro não quer, mas é pouco provável que a mudança tenha sucesso. Foto: Gabriela Biló/Estadão

Pelo menos o novo ministro da Saúde não é Osmar Terra nem Antônio Barra Torres. O escolhido por Bolsonaro foi o oncologista Nelson Teich, que no momento protagoniza nas redes uma declaração-bomba, ao explicitar em palestra a “escolha de Sofia” entre um jovem em estado crítico e um idoso desenganado, lembrando a eugenia de Hitler em que doentes, velhos, homossexuais e dissidentes do regime nazista eram eliminados para depurar a raça ariana. Hoje no Brasil os bolsonaristas insultam inimigos reais ou imaginários de “velhos”, como se idade fosse uma doença ou um vício. Em texto publicado em rede social, ele substituiu a nova eugenia, definida pelo chefão como “isolamento vertical” com uma denominação mais palatável para colegas médicos: “isolamento inteligente ou estratégico”. Um eufemismo sanitário.

 

Assuntos da sexta-feira 17 de abril de 2020:

 1 – Haisem – Bolsonaro demite Mandetta e ataca Maia: ‘péssima atuação’ – esta é a manchete de primeira página do Estadão hoje. O que explicam as duas notícias reunidas num título só

 2 – Carolina – O que explica a atitude inédita de os presidentes do Senado Federal, Davi Alcolumbre, e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, assinarem uma nota oficial conjunta em nome do Poder Legislativo nacional criticando a demissão do ministro da Fazenda

 3 – Haisem – Novo ministro é a favor de um ‘isolamento estratégico’ – este é o título de uma chamada ao lado da manchete na primeira página do Estadão. Você tem alguma ideia do que possa ser essa ideia inédita do oncologista Nelson Teich, nomeado por Bolsonaro para o lugar de Luiz Henrique Mandetta, Mandetta

 4 – Carolina – ‘Não façam o que não devem fazer’, diz Mandetta – este é o título de outra chamada de primeira página do Estadão. O que o ex-ministro quis dizer com isso, na sua opinião

 5 – Haisem – Câmara amplia o abono de ajuda emergencial – diz mais um título de chamada na primeira página do Estadão. Você acha que, de fato, esta providência faria parte do plano que o presidente Jair Bolsonaro atribui ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para tirá-lo do governo, ou não

 6 – Carolina – Luto no noir brasileiro – Este trocadilho bilíngüe anuncia na primeira página no Estadão a morte do escritor Luiz Alfredo Garcia-Roza, no Rio de Janeiro.  O que você tem a dizer a respeito de mais esta notícia triste em nosso panorama literário

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.