Supremo em pé de guerra

Fachin mandou soltar condenado que Lewandowski tinha mandado prender

José Nêumanne

05 de agosto de 2016 | 12h10

 

Está cada vez mais acesa a guerra de egos no STF em torno da decisão histórica do próprio colegiado, por 7 a 4, de sepultar a jurisprudência de antes de fevereiro que permitia recursos em liberdade a condenados até que eles percorressem todos os recursos permitidos em todas as instâncias. O ministro Fachin mandou prender José Vieira da Silva, prefeito de Marizópolis, Paraíba, condenado em segunda instância pelo TFR5, contrariando Lewandowski, que soltou. Outro confronto foi aberto pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que se opôs à decisão do ministro Toffoli de mandar soltar seu amigo Paulo Bernardo, antes preso por corrupção.

(Comentário no Estadão no Ar da Rádio Estadão – FM 92,9 – da sexta-feira 5 de agosto de 2016, às 7h10m)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da emissora, 2 vezes no play sob o anúncio em azul

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.