Sujos e mal lavados
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sujos e mal lavados

Fotografia dos processados do Centrão com seu candidato tucano a presidente, Alckmin, revela por que Moro avisou que eleição frustrará Nação no combate à corrupção, com aliados condenados ficaram fora da foto

José Nêumanne

27 de julho de 2018 | 11h24

Alckmin recebeu suspeitos e saudou mal lavados que apoiam candidato tucano à Presidência. Foto: Dida Sampaio/Estadão

A fotografia publicada no alto da primeira página do Estadão hoje, de lado a lado, é o símbolo da tragédia a ser vivida pelo povo brasileiro na próxima eleição presidencial. Alckmin, no centro da mesa, é ladeado pelos chefões das quadrilhas partidárias que apoiarão sua campanha e fornecerão a maior parte de seu enorme tempo no horário nada gratuito em rádio e televisão. Ali reúne-se a comissão de frente da escola de samba grêmio recreativo mal lavados da República oficial. Ausentes estão os sujos, que já nem são mais suspeitos, como os condenados Jefferson e Paulinho. Bem que Moro avisou que a eleição nos frustrará.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107.3 na sexta-feira 27 de julho de 2018, às 7h30m)

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

Para ouvir Palpite Infeliz, de Noel Rosa, com Aracy de Almeida, clique aqui

 

 

Abaixo, os assuntos para comentário da sexta-feira 27 de julho de 2018

 

SONORA Palpite infeliz Aracy de Almeida

https://www.youtube.com/watch?v=7v864cmZNYg

 

1 – O que mais chamou sua atenção ao ler as notícias sobre a celebração do acordo dos sujos com os mal lavados em torno da candidatura do tucano Geraldo Alckmin, ex-governador de São Paulo, à Presidência da República, dando atenção especial aos componentes da mesa da celebração?

 

2 – Não há, a seu ver, uma hipótese, por mais otimista que possa parecer à primeira vista, de que todos esses condenados e suspeitos, ou pelo menos alguns deles, sejam inocentes injustamente acusados?

 

3 – O empresário Roberto Giannetti da Fonseca, mais recente membro da entourage próxima do tucano e cria do ex-governador, João Doria, e que acaba de ser incluído em buscas e apreensões determinadas pelo juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, responsável pela célebre Operação Zelotes, que apura crimes no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, CARF, não compareceu à cerimônia?

 

4 – A que conclusões você chegou depois de ler o noticiário sobre a intervenção do juiz Sergio Moro no Forum do Estadão e Unibes sobre A Reconstrução do Brasil anteontem?

 

5 – Será que o apoio declarado do PDT de Luppi e Ciro à candidatura à reeleição de Márcio França, ex-vice de Alckmin e do Partido Socialista Brasileiro, servirá para selar a adesão do PSB à chapa de Ciro?

 

6 – Ao comparecer à celebração do acordo de seu partido, o PDT, com o governador em São Paulo, o candidato Ciro Gomes tentou justificar seu palpite infeliz de que, se eleito presidente, mandaria soltar Lula e poria promotores e juízes na “caixinha”. Dá para acreditar?

 

7 – Por que de repente brotou do anonimato a flor do vice ideal na pessoa do empresário mineiro Josué Gomes da Silva, assediado por Lula, Ciro e, por fim, apresentado como candidato a vice de Alckmin pelo eminente prócer do tal do Centrão, Paulinho da Força, e por que ele não deu bola?

 

8 – Em que depoimento mais recente colhido pelo delegado da Polícia Federal, Cleyber Malta, responsável pelo inquérito que investiga possível cobrança de propinas do presidente Michel Temer em troca de favorecimento para as empresas Rodrimar e Libra, em concessõe no Porto de Santos e doadoras das campanhas políticas do emedebista?

 

 

 

Tendências: