STJ favorece Flávio Bolsonaro

Anulação das provas cabais reunidas pelo MPRJ na acusação contra primogênito do presidente permitiu até que réu e o advogado Wassef voltassem a confabular em público, de volta à velha intimidade de antes

José Nêumanne

25 de fevereiro de 2021 | 18h53

Os 4 a 1 da 5ª Turma do STJ permitiram que Flávio e Wassef deixassem de fingir que não são mais cliente e advogado no escândalo da extorsão de funcionários-fantasmas da Alerj. Foto: Dida Sampao/Estadão

1 – Por 4 a 1, a partir do voto de João Otávio de Noronha e contra o do relator, Félix Fisher, a 5ª Turma do STJ deu o que o primogênito do presidente pede à cúpula da Justiça, tempo, e este festejou a vitória com seu ex-advogado, demitido publicamente, Wassef, em cinismo insuperável. 2 – Lira põe para votar na Câmara emenda Daniel Silveira, em homenagem ao ex-PMRJ que, como seu ídolo, o “Minto”, foge do trabalho como o diabo da cruz. 3 – O presidente ameaçou vetar a compra da vacina da Pfizer, usada em 69 países com 95% de eficácia, por capricho estúpido de idiota negacionista. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.