STF nega a Moro direito de defesa

Por 3 a 2, após reviravolta de Cármen Lúcia, que alegou fatos novos ausentes do processo para abandonar hábito de apoiar relator Fachin e passar a seguir Gilmar e Lewandowski, Moro foi julgado parcial

José Nêumanne

25 de março de 2021 | 19h47

Moro não teve direito de defesa no julgamento sobre eventualidade de sua suspeição na condenação de Lula por cobrança de propina, da qual foram colhidas muitas provas. Foto: Amanda Perobelli/Reuters

1 – Por 3 a 2, #segundaturma do #stf atendeu a HC da defesa de #lula, segundo a qual #sergiomoro foi parcial na condenação de seu cliente, mas negou ao ex-juiz da #lavajato tratamento dele exigido, ao lhe negar básico #direitodedefesa. 2 – #gilmarmendes, o #jairbolsonaro de toga, abusou de impropérios contra inimigos fora dos autos e depreciou a origem do colega #kassionunesmarques, do #piauí. 3 – #carmenlucia alegou desconhecer fatos públicos e notórios para mudar voto já dado, participando de forma vergonhosa da farsa. 4 – #edsonfachin a tornou viável ao higienizar a ficha suja de seu ídolo petista. #joaquimfalcao definiu bem o comportamento grotesco da turma: “esconde-se de fatos visíveis para o Brasil”. @diretoaoassunto, #joseneumannepinto, #estacaoneumanne

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.