STF desarma golpe militar

Fux desmentiu categoricamente que artigo 142 da Constituição autoriza intervenção das Forças Armadas para evitar que Legislativo ou Judiciário intervenha no Executivo, e Bolsonaro reagiu contra

José Nêumanne

14 de junho de 2020 | 21h03

Desde as manifestações de rua que levaram ao impeachment de Dilma, bolsonaristas reproduziram a lenda urbana da autorização do golpe militar pelo artigo 142 da Constituição (Foto: Dida Sampaio/Estadão

O ministro Luiz Fux, que assumirá a presidência do Supremo Tribunal Federal em setembro, desmanchou numa liminar a antiga lenda golpista dos bolsonaristas de que o artigo 142 da Constituição daria às Forças Armadas poder dito “moderador” delas para atender à convocação do chefe do Poder Executivo para desobedecer a ordens dos Poderes Legislativo e Judiciário. Repetindo o que já esbravejou no chiqueirinho do Alvorada para adoradores do bezerro de ouro, Bolsonaro respondeu que não é obrigado a obedecer a ordens absurdas. Sem citar em que capítulo o texto constitucional consagra esse direito este sim absurdo, e inexistente, decerto porque nunca a leu, ignorantão que é, E passou o recado subliminar de que não se sente forte para realizar essa bravata, ao recorrer à ajuda de seu vice, Hamilton Mourão, e a seu subordinado, Fernando Azevedo e Silva, general de camisolão e ministro da Defesa. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará. 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.