STF deixa Alerj soltar seus bandidos

Cumprindo ordem da ministra do Supremo Cármen Lúcia, deputados estaduais do Rio soltaram cinco colegas acusados na Operação Furna da Onça e agora querem lhes devolver os mandatos perdidos

José Nêumanne

22 de outubro de 2019 | 21h12

Na arquitetura pomposa do Palácio Tiradentes, Assembleia do Rio assume sem pudor papel de “chave de cadeia” dado pelo STF para soltar seus bandidos. Foto: Caio Sartori/Estadão

Na semana passada, a ministra do STF Cármen Lúcia livrou-se de sua fantasia de justiceira e assumiu seu lado de libertadora ao deixar oara a Alerj a responsabilidade de soltar cinco de seus deputados bandidos, que foram diplomados em suas celas. Os coleguinhas não se fizeram de rogado e providenciaram em votação significativa a liberdade dos cumpinchas. Agora contam certamente com a ajuda dos “supremos magistrados” para devolver aos mesmos os mandatos que perderam. Tudo pelo crime de colarinho-branco.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.