As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

STF dá golpe na democracia

Cúpula do Judiciário manda Constituição, que deveria interpretar para ser respeitada, às favas ao criar lei que Legislativo não aprovou permitindo que réus delatados se declarem depois de depoimentos de réus delatores

José Nêumanne

27 de setembro de 2019 | 16h58

STF usurpou em sessão plenária prerrogativa constitucional do Legislativo, criando uma nova lei, quando devia limitar-se a interpretar as existentes. Foto: Nelson Júnior/STF/SCO

Ao aplicar o precedente antes concedido ao ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobrás Aldemir Bendine para favorecer um ex-gerente corrupto da petroleira, o plenário do STF inventou, que é função do Legislativo, em vez de interpretar, dever do Judiciário, uma lei que determina que juízes dêerm prazo para defesa de réu delatado posterior ao da defesa do réu delator. Trata-se de mais uma estocada dos “supremos” em benefício de seus bandidões de estimação, mas não é uma derrota nem de Moro nem da Lava Jato, e, sim, uma punhalada na cidadania e um golpe que interrompe o funcionamento das instituições do Estado de Direito no Brasil. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Tudo o que sabemos sobre:

José Nêumanne PintoVídeo no YoutubeSTF

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.