STF contra Lava Jato
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

STF contra Lava Jato

Cármen Lúcia e Lewandowski não faltaram ao padrinho que os nomeou, Lula, e Gilmar também votou para cancelar condenação de Bendine para tornar possível dar à defesa do condenado por corrupção a ganhar mesmo mimo

José Nêumanne

28 de agosto de 2019 | 17h44

Cármen Lúcia, nomeada para STF por Lula, não faltou ao padrinho na votação em que Segunda Turma do STF cancelou condenação de Bendine, do segundo time, para soltar chefão. Foto: Nelson r./STF

A reunião da Segunda Turma do STF terça-feira 27 não trouxe a má notícia esperada, que seria a ordem para soltar Lula, mas outra muito pior. Com três votos (Lewandowski, Gilmar e, pasmem, Cármen) contra apenas um (Fachin), decidiu cancelar a condenação do ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobrás, Aldemir Bendine, corrupto confesso da Lava Jato, lavrada pelo ex-juiz Sérgio Moto no âmbito da Lava Jato, aceitando pretexto imprevisto no Código Penal e na Lei das Delações Premiadas, liberou geral. Ou seja, a libertação de Lula depende agora de uma decisão automática e burocrática da defesa dele para adequar sua situação penal à do pilantra Dida.

Assuntos para o comentário da quarta-feira 28 de agosto de 2019

1 – Haisem – Supremo anula pena da Lava Jato a Bendine, registra título de chamada de primeira página do Estadão hoje. Que implicação a decisão pode ter sobre outras penas de Moro, inclusive as condenações de Lula

SONORA_LEWANDOWSKI 2808

2 – Carolina – Acima desta chamada na primeira página do Estadão outra noticia: Bolsonaro e Moro falam em rede de intrigas. Essa notícia o faz mudar de ideia sobre os comentários que tem feito aqui sobre o que chama de “fritura” do ministro da Justiça pelo presidente da República

3 – Haisem – Na segunda-feira, o presidente Jair Bolsonaro chegou a dar um spoiler aos repórteres anunciando uma bomba. Na reunião de ontem com os governadores no Palácio do Planalto ele reclamou das reservas indígenas e quilombolas na Amazônia. Teria sido esta a bomba

4 – Carolina – O presidente da França, Emmanuel Macron, voltou a se referir ontem ao presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, ao reclamar de alguns estadistas que confundem soberania com agressividade. Ele tem razão

5 – Haisem – O que você acha dos comentários desairosos que o presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, Eduardo Bolsonaro, prestes a ser indicado pelo pai, Jair, para a embaixada dos Estados Unidos, tem feito publicamente ao presidente Macron

6 – Carolina – A Associação Nacional de Membros do Ministério Público, MP Pró-Sociedade, enviou à Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, uma representação pedindo o afastamento do sigilo bancário e fiscal do ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal. O pedido também atinge a mulher do ministro, Roberta Maria Rangel, e o escritório de advocacia dela. Quais são as chances disso prosperar

7 – Haisem – Que conseqüências poderá ter a revelação do Tribunal de Contas da União de que o BNDES pagou o dobro por estradas no exterior nos governos Lula e Dilma, do PT

8 – Carolina – Até que ponto você acha que ainda pode cair a economia prevista com a reforma da Previdência no relatório entregue ontem pelo senador Tasso Jereissati ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre

SONORA_TASSO 2808

Tendências: