Siga Trump, Bolsonaro!

Presidente americano recebeu colega brasileiro na Flórida quando deu guinada do desprezo às providências radicais contra covid-19, enquanto o outro oscila entre prevenção e quebra do isolamento

José Nêumanne

16 de março de 2020 | 23h19

No princípio, Bolsonaro e Trump concordavam que coronavírus não preocupava, mas agora seguem caminhos diferentes. Foto: Alan Santos/PR

Concordo com Bolsonaro: não vá pra rua, Este foi o título de meu vídeo de sábado. Domingo, contudo, o presidente mudou de ideia e quebrou dois protocolos da situação: a determinação médica de ser isolado enquanto espera o segundo teste que definirá se foi contaminado, ou não, por seu secretário de comunicação, Fábio Wajngarten, e, como já se sabe agora, mais quatro companheiros de viagem à Flórida na semana anterior. A outra foi aparecer cumprimentando manifestantes de Brasília com os quais topou, contrariando sua própria recomendação. Desta vez, ele errou. Pode corrigir esses dois erros se seguir o presidente dos EUA, Donald Trump, que também pode se ter contaminado, pois, no mínimo, Wajngarten esteve bem perto dele. Depois de haver menosprezado a gravidade do coronavírus, o americano voltou atrás quando foi declarada pandemia pela OMS e com o avanço vertiginoso do vírus na Europa. Chegou até a fechar as portas para europeus, menos britânicos. Como ele, Bolsonaro também pode ser mais rigoroso e exigir o mesmo dos até agora omissos Maia e Alcolumbre. Deus o guie. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.