Senado retalia Bolsonaro adiando Mendonça

A pretexto de retaliar presidente por causa da crise aberta por ele no fim de semana entre poderes, Senado adia sine die marcação da sabatina de indicado para o STF, Mendonça, impopular na Casa

José Nêumanne

17 de agosto de 2021 | 17h13

Senadores aproveitam imagem negativa do “terrivelmente evangélico” Mendonça para protelar a sabina dde sua indicação ao STF por Bolsonaro, retaliando crise entre poderes deflagrada por este. Foto: Daniel Estevão/AscomAGU

O Senado “segura” a indicação do ex-ministro da Advocacia-Geral da União para o Supremo Tribunal Federal para retaliar ameaças do presidente Jair Bolsonaro à Corte. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, havia planejado dar início à tramitação do nome do indicado ainda neste mês, mas adiou a decisão sem explicar por quê. Isso está sendo feito porque o presidente da República subiu o tom da crise entre os Poderes no fim de semana a um ponto insuportável, quando anunciou que pedirá ao Senado o impeachment dos ministros do Supremo Luís Roberto Barroso, também presidente do TSE. e Alexandre de Moraes, relator de investigações que atingem o chefe do Executivo e seus filhos. Fica no ar a pergunta: até quando os senadores resistirão ao cabo de guerra com o capetão sem noção na tradição de omissão.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos para comentário na terça-feira 17 de agosto de 2021

1 – Haisem – Senado atrasa indicação de André Mendonça para o STF – Este é o título de uma chamada de primeira página da edição impressa do Estadão de 17 de agosto de 2021 – O que significa essa decisão dos senadores de por em risco a indicação do segundo nome por Jair Bolsonaro para o plenário do Supremo Tribunal Federal

2 – Carolina – Governo omite índice de risco de racionamento de energia – Este é o título de outra chamada de primeira página do jornal desta segunda-feira – A que riscos o cidadão brasileiro é exposto pela falta de transparência da autoridade pública federal sobre a atual crise hídrica

3 – Haisem – Afegãos tentam fuga em massa do Taleban, Biden se defende – Esta é a manchete de primeira página do Estadão de hoje. O que motiva os cidadãos do Afeganistão a sacrificarem as próprias vidas para não ficarem sob o domínio dos radicais e a quais argumentos o presidente dos Estados Unidos apelou para tentar explicar o fiasco monumental da retirada das tropas norte-americanas do país

4 – Carolina – Mourão diz ser difícil impeachment no STF – Esta é a manchete do alto da Página A 6, da Editoria de Política do Estadão do dia. Em que se baseia o vice-presidente para apostar na recusa da pressão do presidente contra os ministros do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes

5 – Haisem – A lenta e gradual destruição da democracia – Este é o título de seu artigo semanal, que acaba de ser publicado no blog do Nêumanne do portal do Estadão que está circulando. Como e por que o Estado Democrático de Direito tem enfrentado tantas dificuldades na atual gestão federal dos Poderes Executivo e Legislativo

6 – Carolina – Congresso está há 20 anos sem julgar contas presidenciais – Esta é a principal notícia publicada hoje na Página A 8, da Editoria Política do jornal que está circulando. Dá para justificar um desmazelo tão grande em relação aos gastos da cúpula do Poder Executivo, uma obrigação do Legislativo

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.