As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Senado assaltou pagador de impostos

Com diferença de três votos de senadores com os quais governo contava, Guedes perdeu queda de braço com Senado, que derrubou veto de Bolsonaro ao congelamento de salários de servidores até 2021

José Nêumanne

21 de agosto de 2020 | 20h42

Senado derrubou veto de Bolsonaro e atingiu diretamente Guedes, que chamou a decisão dos senadores de “um crime contra o Brasil” e comprou briga feia na casa. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Ao derrubar o veto do presidente Jair Bolsonaro à quebra do compromisso de entes federativos congelarem vencimentos de servidores até dezembro de 2021, como se combinou na reunião dele com os governadores, o Senado descumpriu compromisso assumido e criou uma bomba fiscal que explodirá no bolso do cidadão brasileiro. A infausta decisão demonstra claramente que a chamada classe política só tem compromisso mesmo com a casta burocrática que a cerca. Mesmo tendo o chefe do Executivo sido dúbio na hora da votação original, que passou por maioria e só vetou sob pressão do ministro da Economia, Paulo Guedes, não há justificativa alguma para os ditos varõeds da República agirem como moleques tirando comida da bolsa do pobre para deixarem seus cupinchas se fartarem na hora da merenda. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: