Sem pressa nem lerdeza
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sem pressa nem lerdeza

Não há por que ter pressa nem lerdeza nas escolhas do ministro e do relator da Lava Jato no STF

José Nêumanne

23 de janeiro de 2017 | 09h25

Bracuhy, Paraty, RJ - Balsa chega para recolher destroços do avião que caiu no mar Foto: Fábio Motta/Estadão

Bracuhy – Chega balsa para recolher destroços do avião que caiu no mar Foto: Fábio Motta/Estadão

Minha avó dizia que a pressa é inimiga da perfeição. Não se exige na substituição de Teori Zavascki, seja no pleno do STF, seja na relatoria da Lava Jato, pressa nem lerdeza na busca da perfeição do substituto, meta do goleiro da seleção, segundo Gilberto Gil, em seu sucesso Prezado amigo Afonsinho. Mas, sim, competência técnica, honradez e espírito público. Será tão difícil achar isso nos dez ministros e no décimo primeiro que Temer vai escolher? Se os membros do STF não merecem confiança, o que dizer então da instituição? Se Temer não se sente em condições de indicar um ministro que relate o caso, como pode transmitir à Nação a tranquilidade de que a conduzirá bem até dezembro de 2018?

(Comentário no Estadão no Ar da Rádio Estadão – FM 92,9 – na segunda-feira 23 de janeiro de 2017, às 7h01m)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da emissora, 2 vezes no play sob o anúncio em azul

 

Tendências: