As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sem oxigênio, Manaus pede socorro

Pazuello volta de Manaus alegando não ter o que fazer para resolver a tragédia de manauras morrendo às tulhas nas portas do hospital e Bolsonaro pede calma a um povo que não tem mais como suportá-lo

José Nêumanne

15 de janeiro de 2021 | 20h30

No dia seguinte ao colapso do sistema de saúde pública de Manaus, em que pacientes morreram de asfixia por falta de oxigênio, parentes de pessoas hospitalizadas passaram a comprar o insumo de uma empresa privada Foto: Bruno Kelly / Reuters

1 – Um dia após haver recebido a inócua visita do inútil general Pesadello, doentes de covid morrem às tulhas asfixiados às portas dos hospitais da capital do Amazonas neste país sob o desgoverno do capitão sem noção. 2 – Enquanto isso, o lunático mandrião finge não saber que seus bajuladores em cargos muito bem remunerados planejam encenação de glorificação do início do inexistente programa de vacinação no Picadeiro tampa de penico do Planalto. 3 – O liberal de araque mandou avisar que proibirá empresários de comprarem doses de vacinas para aplicação em seus funcionários, numa reedição intervencionista à la Hitler e Chávez. 4 – Deputados aprovaram pela segunda vez na história segundo impeachment de Donald, e cidadãos norte-americanos são vacinados, enquanto seu pato manco brasileiro sabota imunização por aqui. Direto ao assunto. Inté. Só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.