Sem insumos, imunização pela metade

Insumos que não chegam do exterior para a produção das vacinas brasileiras e imunizados pela primeira dose que não voltam para a tomar a segunda deixam 5 milhões com imunização incompleta no País

José Nêumanne

19 de maio de 2021 | 20h33

Esta cena, síntese da esperança de estar chegando o fim da pandemia da covid-19 está ficando rara, a medida que quem tomou a primeira dose falta à segunda e insumos importados não chegam ao Brasil. Foto: Marcelo Chelio/Estadão

Em meio à falta de vacinas contra a covid-19, o número de brasileiros que estão com a segunda dose do imunizante atrasada triplicou em um mês e já chega a 5 milhões, segundo levantamento o Estadão na base de dados de vacinados do Ministério da Saúde, disponível no site Open Datasus, que apurou que 1,5 milhão não havia voltado para tomar a segunda dose. Na segunda quinzena de abril, centenas de cidades tiveram que interromper a aplicação da Coronavac por causa do atraso na entrega de novos lotes do produto, causada pela falta de insumos para a produção, cuja importação da China foi paralisada. A gestão federal da Saúde tornou a oportunidade de combater a pandemia da covid-19 com a imunização de todos os adultos ainda este ano um tiro no escuro no Brasil, assumindo sua condição de pária no mundo.

Para ouvir comentário clique no link abaixo e, em seguida no play:

 

Assuntos para comentário da quarta-feira 19 de maio de 2021

1 – Haisem – Atraso na segunda dose de vacina já afeta cinco milhões de brasileiros – Esta é a manchete da edição impressa do Estadão desta quarta-feira. Em que falhou a campanha de imunização ao deixar tanta gente sem completar a vacinação necessária para deter o contágio do novo coronavírus no Brasil

2 – Carolina – Ernesto atribui a Pazuello estratégia para vacinas – Este é o título de uma chamada de primeira página do jornal deste 19 de maio. O que está exposto nesta transferência de responsabilidade do governo federal em relação à pandemia da covid-19

3 – Haisem – Para evitar greve, governo afaga caminhoneiros – Este é o título de mais uma chamada de primeira página do Estadão de hoje. Por que se tornou necessário à autoridade pública ceder à chantagem dos transportadores de bens nas rodovias para evitar uma crise ainda maior

4 – Carolina – Deputado confirma articulação de Ramos – Este é o título de reportagem publicada na página A10 da Editoria Política do jornal. Qual é a importância da revelação do deputado Hildo Rocha, do MDB do Amazonas, implicando o ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência e atual chefe da Casa Civil na negociação do orçamento clandestino

5 – Haisem – Marinho deve ir à Câmara explicar orçamento secreto – Este é o título de outra chamada na primeira página do jornal que está circulando. Se o bolsolão é obra da Câmara ou do ex-ministro da Secretaria-Geral do Governo, o que justifica a convocação do ministro da Infra-Estrutura para ir ao Congresso justificar-se a respeito dele

6 – Carolina – Material reciclável vira moeda para trocar por comida – Este é o título de mais uma chamada na primeira página do Estadão. O que levou à situação dramática em que o País se encontra agora na questão da segurança fundamental em plenas pandemia e crise da economia

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.