Se colar, colou…
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Se colar, colou…

Ideia de inimigos da liberdade é se colar, colou e, se não colar, tentaremos de novo

José Nêumanne

06 de outubro de 2017 | 17h44

Pauolinh o da Força é a sombra por trás do deputado que tentou impor censura na internet Foto: Dida Sampaio/Estadão

Se colar, colou; se não colar, tentaremos de novo. Este é o espírito do partido chamado Solidariedade, liderado pelo notório Paulinho da Força e no qual milita o Deputado Áureo, que renega o próprio sobrenome e que contrabandeou na fajuta reforma política do Congresso censura da ditadura para evitar mensagens depreciativas a candidatos ou pretendentes a candidatos nas eleições. O contrabando pegou mal, o presidente avisou logo que vetaria, mas o deputado promete voltar com uma lei, alegando boas intenções. Minha avó dizia que de boas intenções o inferno está cheio. O Congresso também. Este foi um dos temas do programa Estadão no Ar, apresentado por Emanuel Bonfim e com comentários meus, na TV Estadão, transmitido do estúdio no centro da redação do jornal e com retransmissão ao vivo nas redes sociais Youtube, Facebook, Twitter e Periscope do Estadão na sexta-feira 6 de outubro de 2017, às 17 horas.

Para ver clique aqui

 

Tendências: