São Paulo fecha mais, mas não tudo

Recordes de mortos por covid em 24 horas, alguns em filas à espera de UTIs, levaram Doria a aumentar restrições, fechando templos, estádios e escolas; "atrasado, mas correto", diz Vecina, fundador da Anvisa

José Nêumanne

12 de março de 2021 | 22h23

Fiscais da Vigilância Sanitária na Rua 25 de Março, no centro de São Paulo, antes do fechamento de mais lojas, templos e estádios, medida considerada correta, mas com atraso de 15 dias, segundo especialista. Foto: Tiago Queiroz/ Estadão

impactando cerca de 4 milhões de trabalhadores formais diariamente, de acordo com o governo. Entre elas, está a suspensão do funcionamento presencial de lojas de construção e de eletrônicos, a realização de celebrações religiosas coletivas e de atividades esportivas — o que inclui partidas de futebol — e o oferecimento de serviços de retirada de compras. “Os templos e as igrejas continuam recebendo os seus fiéis, mas de forma individual”, destacou Paulo Menezes, coordenador do Centro Contingência. Oo governo instituiu um toque de recolher entre as 20 e as 5 horas, com a promoção de blitze de orientação a motoristas.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para sexta-feira 12 de março de 2021

1 – Haisem – São Paulo amplia restrições a escolas e comércio;  cultos são vetados – Esta é a manchete da edição impressa do Estadão de hoje. Até que ponto esta tragédia na maior cidade do País pode desviar o foco do governo federal da guerra pela reeleição para a dura realidade da pandemia, hein

2 – Carolina – Hospitais privados já recusam pacientes – Este é o título de uma chamada no alto da primeira página do jornal hoje. Quais serão, a seu ver, as consequências dessa outra novidade ruim no panorama sanitário brasileiro do momento

3 – Haisem – Atrasado, mas correto – Este é o título do artigo do epidemiologista Gonzalo Vecina, com direito a chamada de primeira página no jornal, abordando a necessidade e o momento do lockdown para deter o contágio do novo coronavírus no Estado de São Paulo

4 – Carolina – Vaivém de Bolsonaro quanto à vacina e erro investindo em dicotomia economia versus saúde – O que mudou no combate à pandemia da covid 19 no Palácio do Planalto, onde Jair Bolsonaro apareceu de máscara em solenidade de assinatura de leis facilitando aquisição de vacinas anteontem e sua volta à cara limpa na live de ontem, à tardinha

5 – Haisem – O que o despacho do procurador-geral da República Augusto Aras ao Supremo Tribunal Federal, Augusto Aras, proibindo a saída do apresentador de televisão Danilo Gentili, do SBT, muda na credibilidade da democracia brasileira, vigente desde a Constituição de 1988

6 – Carolina – Marco Aurélio chama Moraes de “xerife” e Fux de “autoritário” – Este é o título de uma chamada de capa do Portal do Estadão em circulação na edição virtual. O que você diria dessa exacerbação de ânimos na sessão do Supremo Tribunal Federal de ontem

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.