Salário e jornada menores, emprego salvo

Equipe econômica do governo comemora mais de 1 milhão de contratos de salário com redução de salário e jornada "empregos salvos", mas não consegue saber número exato

José Nêumanne

14 de abril de 2020 | 21h44

O encarregado da equipe econômica do governo por previdência e emprego, Marco Bianco, comemora 1 milhão de contratos de trabalho alterados na pandemia “empregos salvos”. Foto: Edu Andrade/Ministério da Economia

O governo já registrou mais de 1 milhão de acordos entre empresas e empregados para reduzir jornada e salário ou suspender contratos durante a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. Esses trabalhadores receberão um benefício emergencial equivalente a uma parte do segundo-desemprego a que teriam direito caso fossem demitidos, um auxílio do governo para amortecer a perda na renda da família. Segundo o secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, , o número inclui acordos individuais, negociados diretamente entre empresa e trabalhador, e coletivos, com intermediação de sindicatos de categorias. “São mais de um milhão de empregos preservados”, disse o secretário. O governo age lentamente e sem precisão estatística, mas pelo menos começou a agir. Aleluia tardia!

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos para comentário de terça-feira 14 de abril de 2020

 1 – Haisem – Corte de salário e jornada já atingiu 1 milhão de pessoas – Esta é a manchete de primeira página do Estadão de hoje. A que conclusão você chegou com esta notícia

 2 – Carolina – 4 mil empresas prometem não demitir – A boa novidade publicada nesta chamada no alto da primeira página do Estadão chegou a surpreendê-lo de alguma forma

 3 – Haisem – Câmara aprova ajuda de R% 89,6 bilhões a Estados – Afinal, na sua opinião, quem saiu ganhando na queda de braço entre os Poderes Executivo e Legislativo na aprovação desta ajuda bilionária que congelou o Plano Mansueto e terminou ganhando a denominação jocosa de Plano Mãesueto

 4 – Carolina – Em que dados concretos você acha que o procurador-geral da República, Augusto Aras, se baseou para afirmar em seu despacho contra a liminar em que o ministro Alexandre de Moraes proibiu o presidente Jair Bolsonaro de interromper medidas de restrição a circulação de pessoas no combate ao coronavírus

 5 – Haisem – No título de seu artigo semanal no Blog do Nêumanne do Portal do Estadão – O presidente pode mentir ao STF? – você deixa no ar uma questão sem resposta. Qual sua intenção com isso

 6 – Carolina – No ponto mais alto da primeira página do Estadão de hoje há uma foto do cantor e compositor Moraes Moreira com o título Adeus do novo baiano. O que você tem a dizer sobre a morte deste astro da música popular brasileira

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.