As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Saída de Witzel favorece Flávio

Surpreendente e discutível afastamento do governador eleito do Rio por Benedito Gonçalves, do STJ, é, no mínimo, oportunosa ensancha para famiglia Bolsonaro se imiscuir na crise do Rio.

José Nêumanne

01 de setembro de 2020 | 21h22

Brigados com Witzel, os Bolsonaros aproximaram-se de seu vice, Cláudio Castro, que não esconde de ninguém essa vantajosa parceria. Foto: Divulgação

O afastamento do governador do Estado do Rio por decisão monocrática do ministro do STF Benedito Gonçalves é amplamente favorável à intenção do senador Flávio Bolsonaro de prorrogar ou até mesmo suspender o inquérito sobre peculato (uso de recursos públicos em benefício próprio), corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa pelo MP do Rio no gabinete dele na Alerj, quando era deputado estadual. A direção do órgão será mudada na virada do ano e tudo o que mais interessa agora à famiglia Bolsonaro é conseguir do vice, Cláudio Castro, que está assumindo o governo, é nomear para o lugar do atual diretor uma espécie de versão fluminense do procurador-geral, Aras, submisso aos caprichos dela.O primogênito do presidente já se pôs publicamente à inteira disposição do governador interino. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: