Riquezas ocultas na Amazônia
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Riquezas ocultas na Amazônia

Baixarias na relação entre Brasil e França por causa da Amazônia começaram com Macron acusando Bolsonaro de mentiroso e este ofendendo a mulher do outro por causa da idade

José Nêumanne

27 de agosto de 2019 | 13h24

Encontro de Jair e Emmanuel em 20 de junho na reunião do G20 em Osaka começou cordial até francês acusar brasileiro de mentir e rolar baixaria até a ofensa deste à mulher do outro. Folto: Frederico Mellado/ARG

Ao recusar a oferta dos países ricos, reunidos no G7 em Biarritz, na França, de 83 milhões de reais para ajudar a combater os focos de incêndio na floresta amazônica, o governo brasileiro passou um recado de que desconfia que as Ongs que dizem trabalhar pela preservação na verdade são agentes do roubo de ouro, pedras preciosas e biomas. Talvez fosse mais prudente que Bolsonaro mandasse a inteligência e a PF apurarem a atividade clandestina dessas Organizações não Governamentais e, só então, com dados levantados em investigações sérias denunciar ao mundo inteiro a farsa. Como isso não ocorreu tudo resultou num bate-boca cafajeste de parte a parte.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos para comentário da terça-feira 27 de agosto de 2019

1 – Haisem – Que razões você acha que o Palácio do Planalto teve para recusar a oferta de ajuda do G7 de 83 milhões de reais de ajuda para combater o fogo na Amazônia legal

SONORA_BOLSO 2708 A

2 – Carolina – O que você nos tem a dizer sobre a constatação feita pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, de que há razões para desconfiar de ação orquestrada  planejando queimadas na floresta

SONORA_DODGE 2708

3 – Haisem – O que você acha de, em nome de que outros estadistas do G7, o presidente da França, Emmanuel Macron, ter anunciado sua sugestão de gestão internacional para evitar degradação total de nossa floresta tropical

4 – Carolina – Quem mais tem razões a comemorar ou lamentar os resultados da pesquisa divulgada ontem pela CNT-MDA sobre desempenho do governo, o presidente Jair Bolsonaro ou o ministro da Justiça, Sérgio Moro, que andam às turras

5 – Haisem – Você fico surpreendido com a notícia publicada na primeira página do Estadão de hoje segundo a qual PF atribui a Maia crimes de caixa 2 e corrupção

6 – Carolina – Que motivos você acha que a Justiça Federal de Curitiba teve para adiar a reunião do Conselho Nacional do Ministério Público, agendada para hoje, para interrogar o coordenador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, sobre denúncias do site Intercept Brasil

7 – Haisem – A seu ver, faz sentido a ideia do senador Flávio Bolsonaro de importar para o Brasil a modalidade criminosa de suicídio por policial para caso de execução de bandidos por atiradores de elite das forças policiais

8 – Carolina – Qual é o tema de seu artigo semanal, que você publicou há algumas horas no Blog do Nêumanne do Portal do Estadão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: