As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

República de “filhotes”

Bolsonaro mandou Moro investigar laranjal do PSL em Pernambuco, sinal de que ilícitos serão punidos, mas se espera algo mais, ou seja, fim do fundo para financiamento de eleições e e da intromissão filial na gestão

José Nêumanne

15 de fevereiro de 2019 | 15h28

Bebbiano, que mais uma vez não conseguiu falar ontem com Bolsonaro, será mantido no governo e Carlos não se intrometerá mais em assuntos da gestão. Jura? Foto: Dida Sampaio/Estadão

A noticia de que Moro mandou PF investigar o laranjal do partido do presidente é muito boa, porque nos dá esperança de que isso não vai ficar impune. Mas devemos atentar para um vício da velha politica no PSL: a manutenção do assalto do Fundão de financiamento de campanhas, e com indícios de corrupção. Com um acréscimo: o constrangimento da presença permanente do “vereador geral da República” em todos os compromissos oficiais de Bolsonaro. Gestão pública e família não podem se misturar, pois nosso sistema de governo é republicano, não de transmissão hereditária. Se gostou deste like, por favor, dê um like, inscreva-se no meu canal e acione o sininho para ser avisado quando publicar os próximos. Direto ao assunto. Inté. E tambem neste caso só a verdade nos salvará.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: