Reformas só depois da eleição

Reformas só depois da eleição

Temer não tem condição de aprovar reformas porque as trocou por votos contra investigação

José Nêumanne

01 de novembro de 2017 | 17h35

Temer deu adeus às reformas quando as trocou por votos contra investigação Foto: Hélvio Romero/Estadão

É preferível eleger presidente e congressistas que, legitimados, garantam, de forma permanente e mais segura, as conquistas necessárias para animar a economia, cuidar da saúde das empresas e recobrar os empregos perdidos. Quem tem pressa pode é passar fome.

Este é o último parágrafo de meu artigo A pressa pode ser inimiga da solução, publicado na página A2 do Estadão da quarta-feira 1.º de novembro de 2017.

Para ler a íntegra clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.