As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Rechaçada ameaça de Barros a Barra

Líder do governo na Câmara reclama da lerdeza da Anvisa no registro de vacinas contra covid e é desautorizado por Bolsonaro, que, na live semanal disse que nem ele mesmo pode pressionar técnicos da agência

José Nêumanne

05 de fevereiro de 2021 | 20h40

Ao lado de Barra, presidente da Anvisa, Bolsonaro disse que acompanharia o interlocutor ao posto de saúde para testemunhar sua imunização contra covid. Foto: Reprodução/Facebook

“A Anvisa não pode sofrer pressão de quem quer que seja. Eu não interfiro em agência nenhuma”, disse o presidente, referindo-se ao líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, e convidando o presidente da agência, Amônio Barra, para responder na live dele à crítica do deputado à lerdeza no registro de vacinas contra a covid-19. Eliane Cantanhêde, em artigo no Estadão, “Líder do governo contra a Anvisa e Bia Kicis para a CCJ”, escreveu que o presidente /’assume o comando da Câmara e se prepara para aprovar todas as suas ‘boiadas’, armas, excludente de ilicitude, escola em casa, mineração em área indígena… Mas não pense que vai ficar barato. O Centrão está muito dono de si e, além de falar grosso com a Anvisa e atacar amigos do presidente, vai cobrar a conta em moedas mais objetivas: cargos, verbas, poder.”

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos do comentário da sexta-feira 5 de fevereiro de 2021

1 – Haisem – Líder do governo fala em “enquadrar” Anvisa e Bolsonaro reage – Esta é a manchete do alto da primeira página da edição impressa do Estadão hoje. O que motivou a declaração do deputado Ricardo Barros e a reação do presidente Jair Bolsonaro em relação à aprovação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária do uso de novas vacinas contra a covid

2 – Carolina – Bauru aprova lei tornando essenciais serviços de bares, salões de beleza e clubes – Este é mais um título de chamada na capa do Portal do Estadão de hoje. O que você tem a dizer sobre esta decisão no mínimo estranha que dificulta a necessidade de combater com as armas possíveis o povo do contágio do novo coronavírus

3 – Haisem – Com fim de auxílio, saque da poupança bate recorde – Este é o título de chamada de primeira página do jornal. Que outro resultado poderia ter, a seu ver, a suspensão do pagamento da ajuda emergencial do governo às famílias pobres expostas à pandemia e à crise econômica por ela provocada

4 – Carolina – Procurador-geral da República vai apurar mesmo ações de Bolsonaro na pandemia – Este é o título de outra chamada de primeira página do Estadão de hoje. Será que a pressão sobre a postura de Augusto Aras em relação ao presidente da República produziu os efeitos que dela era esperado ou se trata apenas de uma iniciativa que logo. logo resultará em nada

5 – Haisem – Noronha libera julgamento no STJ e recursos de Flávio contra caso das ‘rachadinhas’ serão avaliados no dia 9 – Este é o título de chamada de capa do Portal do Estadão. O que você acha da atenção especial que o primogênito do presidente Jair Bolsonaro tem merecido das altas cortes de nosso Judiciário

6 – Carolina – Toffoli defende que ‘direito ao esquecimento’ é incompatível com a Constituição – Este é o título de outra chamada na capa da edição virtual do jornal hoje. Será que até que, enfim, você vai se deparar com um motivo que seja para elogiar a atuação do ministro do Supremo Tribunal Federal em defesa da sociedade atingida, e não do infrator agressor

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.