Ranço colonialista
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ranço colonialista

Alemanha se junta à França nas ameaças ao Brasil de que vitória eleitoral de Bolsonaro ameaça acordo comercial da União Europeia com Mercosul em atitude arrogante e intrometida que cheira a indefensável supremacia

José Nêumanne

13 Dezembro 2018 | 07h23

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e o presidente da França, Emmanuel Macron, se intrometem no que não é da conta deles. Foto: AFP | Patrick Kovarik

A premiê alemã Angela Merkel associou-se ao presidente francês Emmanuel Macron para anunciar que a vitória de Jair Bolsonaro na eleição presidencial brasileira tornará impossível a concretização do anunciado acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul. Primeiramente, a possibilidade concreta e a importância para os países sul-americanos desse acordo que não passa de improvável são mínimas e não deveriam preocupar ninguém em nenhum dos lados do Atlântico. Em segundo lugar, a Europa em geral, e em particular alemães e franceses, deveriam se envergonhar de estarem ressuscitando esse intrometido ranço colonialista do Velho Continente ferindo nossa soberania. Este é meu comentário no Estadão às 5, no ar desde 6 horas de quinta-feira 13 de dezembro de 2018.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player