As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Quem tem medo de Paulo Preto?

Assessores do líder do PSDB na Alesp ficaram 63 horas na fila para impedir que oposição conseguisse protocolar CPI para investigar Paulo Preto, funcionário de segundo escalão da gestão estadual tucana

José Nêumanne

18 de março de 2019 | 19h14

 

Se Serra e Aloysio não mandam mais no PSDB, por que Dória quer manter Paulo Preto fora da prisão? Foto JF Diorio/Estadão

Mesmo tendo garantido manter a posse da agenda da Alesp com o acordo do tucano Cauê Macris na presidência com o petista Ênio Tatto na primeira secretaria, tucanos paulistas, hoje sob o comando do governador João Dória Jr., ficaram 63 horas numa fila para evitar a possibilidade de instaurar uma CPI para investigar o ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza. Quem tem medo que o tal de Paulo Preto fale? Sabe-se que ele é acusado de dispor de R$ 130 milhões em bancos no exterior, mas ninguém acredita que um funcionário de seu escalão tivesse esse cacife para guardar tanta propina. O que não faz sentido é que, em teoria, quem o nomeou foi José Serra e quem o indicou, Aloysio Nunes Ferreira. Este é um de meus comentários no Estadão às 5, transmitido por YouTube, Twitter e Facebook do estúdio da TV Estadão na redação do jornal e ancorado por Gustavo Lopes na segunda-feira 17 de março de 2019, às 17 horas.

Para ver o vídeo clique aqui

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: