Quem mandou matar Bolsonaro?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Quem mandou matar Bolsonaro?

Prorrogação pedida indica que ou Polícia Federal não tem competência para desvendar mistérios que ocultam mandante da facada em Bolsonaro ou não entendeu gravidade do atentado à democracia

José Nêumanne

21 de setembro de 2018 | 11h33

Autoridades tentam transformar Adélio em “lobo solitário” de qualquer maneira. Foto: Polícia Federal

Pedido feito pela PF para prorrogar por 15 dias sua investigação a respeito da facada desferida pelo servente de pedreiro e pedagogo (?!) Adélio Bispo de Oliveira no candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, dá a entender que a autoridade policial age em relação ao fato como se fosse corriqueiro, quando na verdade é um atentado à liberdade e à democracia. Empurrar com a barriga o inquérito até as vésperas da eleição é uma irresponsabilidade que acende a luz amarela em relação aos encarregados e a seu chefe, o boquirroto ministro da Segurança, Raul Jungmann. A Nação precisa ser informada da forma mais transparente e completa de tudo o que cerca essa tentativa de interferir no processo eleitoral.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na sexta-feira 21 de setembro de 2018, às 7h30m)

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

 

Abaixo, os assuntos para o comentário da sexta-feira 21 de setembro de 2018

 

1 – Haisem – A que conclusão você chegou ao tomar conhecimento de que a Polícia Federal pediu ao juiz do processo contra o servente de pedreiro e pedagogo Adélio Bispo de Oliveira, que esfaqueou Jair Bolsonaro, mais 15 dias para concluir o inquérito e adiantou que ele deve ter praticado o crime sem ajuda de ninguém?

 

2 – Carolina – Na sua opinião, a revista britânica The Economist tem razões editoriais para tratar o primeiro colocado nas pesquisas Ibope e Datafolha para a Presidência da República, Jair Bolsonaro, como uma ameaça de simpatia por ditadura na América Latina e uma perspectiva de governo desastroso no Brasil?

 

3 – Haisem – O que pode ter inspirado o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso a escrever uma copiosa carta, na qual não se limita a apoiar o candidato de seu partido à Presidência, o ex-governador Geraldo Alckmin, mas também adverte que “ainda há tempo para deter a marcha da insensatez”?

 

4 – Carolina – O que você acha que levou os candidatos à Presidência do PT, Fernando Haddad, e do PSDB, Geraldo Alckmin, a reviverem no debate realizado esta noite no santuário de Nossa Aparecida pela TV Aparecida a polaridade dos dois partidos justamente neste momento da campanha?

 

5 – Haisem – Você acha que o Ministério Público Eleitoral tem razão ou está exorbitando ao reclamar na Justiça da participação do preso mais famoso do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, nas campanhas de seu partido, o PT, nos horários dedicados no rádio e na televisão à campanha, nas quais aparece a frase Haddad é Lula?

 

6 – Carolina – Qual a novidade que pode estar desenterrando agora uma denúncia apresentada pelo ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e que preocupa muito o Palácio do Planalto, por envolver o presidente Michel Temer e seus ministros Moreira Franco e Eliseu Padilha?

 

7 – Haisem – O que você sentiu quando viu a imagem nos meios de comunicação da metralhadora ponto 50 apreendida pela policia no Rio de Janeiro?

 

8 – Carolina – Que novidades o Blog do Nêumanne traz hoje na série Nêumanne entrevista?