PT, partido de meliantes nababos

Tarso Genro, que recebeu terrorista italiano Battisti como foragido político no Brasil, diz que Alan Garcia foi processado por juízes treinados pela CIA e é desmentido por Prêmio Nobel de Literatura peruano Vargas Llosa

José Nêumanne

21 de abril de 2019 | 21h32

 

 

Pilar Nores, uma das ex-mulheres de Alan Garcia, com dsuas de suas filhas, Gabriela e Luciana (C), que leu a carta do pai dizendo-se injustiçado, como se diz Lula Foto: REUTERS/Guadalupe Pardo

Tarso Genro, ministro da Justiça de Lula que deu asilo ao terrorista italiano Cesare Battisti, cruel criminoso confesso, está chorando o suicídio do peruano Alan Garcia. O Prêmio Nobel de Literatura Vargas Llosa esclareceu que o ex-presidente de seu país não foi vitimado pela Lava Jato, mas pela própria ambição de riqueza e pela Odebrecht, que o corrompeu, assim como os bandidos presos, condenados e acusados de seu partido, o PT. O mestre do jornalismo José Roberto Guzzo também desmascarou a fantasia mentirosa da patota de Zeca Dirceu de que a reforma da Previdência prejudicará os pobres. Para usar a imagem grosseira do deputado inútil, quem é tchuchuca para os ricaços e tigrão para os pobres é a cúpula dirigente do PT, que roubou dinheiro dos pobres para enriquecer nababos como Odebrecht, Eike e Geddel. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver o vídeo no YouTube clique no link abaixo:

https://youtu.be/7pKxchCzdWE

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.