Projeto de Moro é prioridade zero

Projeto de Moro é prioridade zero

Assalto e explosão de caixas de banco em hotel a 750 metros da residência oficial da Presidência da República mostram que pacote anticrime do ministro da Justiça não merece desprezo que Congresso lhe devota

José Nêumanne

28 de março de 2019 | 12h35

Moro faz cruzada tentando convencer senadores a aprovarem leis que podem punir muitos deles. Foto: Uéslei Marcelino/Reuters

Dia em que o dólar abriu a R$ 4 e uma quadrilha explodiu caixas num hotel a 750 metros do Palácio da Alvorada, residência do presidente da República, urge lembrar que pacote anticrime que Moro levou à Câmara deveria ter prioridade zero. Se a “nova Previdência” merece a urgência reclamada por outro ministro, Paulo Guedes, e merece mesmo, não é justo que seja usada como refém do combate à corrupção e ao crime organizado, sequestrados na gaveta de Rodrigo Maia, o Botafogo da lista de propinodutos da Odebrecht, numa autêntica Operação Mela Jato. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver o vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.