Preservar MP não é regalia, mas dever, diz juiz

Preservar MP não é regalia, mas dever, diz juiz

O desembargador Nekatschalow, do TRF 3, declarou-se contrário à emenda à Co9nstituição que nega o poder por ela dado ao Ministério Público: proteção não é corporativista, mas funcional

José Nêumanne

19 de outubro de 2021 | 19h32

1 – O desembargador federal André Nekatschalow, do TRF3, acredita que o País está evoluindo positivamente e que não passamos por um retrocesso. 2 – Em #neumanneentrevista, ele lembrou que combater corrupção é difícil e preservar independência do MP não é regalia, mas necessidade da função. 3 – Favorável a edxtinguir o foro como prerrogativa de função, o entrevistado é contra frixação de mandatos para o STF, pois acha que a prática aprimora.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.