As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Povo na rua não fecha Congresso

Bolsonaro chegou à chefia do Executivo pela força do voto popular, mas manifestação do povo na rua, por mais espetacular que seja, não tem poder para por Legislativo e Judiciário sob seus exclusivos controle e comando

José Nêumanne

20 de maio de 2019 | 07h06

Protestos de rua contra Centrão, comandado por Rodrigo Maia, presidente da Câmara não reduzirão em um dia seu mandato de dois anos, garantido pela Constituição. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O alerta que a deputada estadual paulista Janaína Paschoal está dando a seu partido sobre a manifestação marcada para o próximo domingo (26 de maio) é, ao mesmo tempo, corajosa e sensata. A preocupação que ela tem é baseada no conhecimento da História. Não há no Brasil registro da ruptura de instituições do Estado de Direito provocada pelas ruas, mas apenas por conspiração das cúpulas políticas e das armas. Bolsonaro conseguiu a chefia do Executivo pela força do voto e protestos contra Congresso e STF não mudarão em nada a autonomia dos três Poderes, garantida na Constituição. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas na segunda-feira 20 de maio de 2019.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player

Tendências: