Por alguns minutos de fama
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Por alguns minutos de fama

Membros das altas cortes do Judiciário aproveitam-se dos julgamentos com grande apelo popular em que atuam para aparecer com destaque no noticiário e, por isso, fazem tanta questão de cumprir os prazos previstos nas leis

José Nêumanne

31 Agosto 2018 | 07h00

Envergando sua toga pomposa, o relator dos processos contra Lula no TSE, ministro Barroso, curte a própria glória. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Tudo o que Lula quer nessa eleição é ver o tempo passar sem uma decisão definitiva do TSE e do STF a respeito de uma verdade de clareza meridiana: a proibição de que ele possa disputar a eleição presidencial pelo PT, como previsto na Lei da Ficha Limpa, de iniciativa popular por decisão de uma Constituição de cujas redação e aprovação ele mesmo participou e promulgada por sua mão direita, à época em que era presidente da Republica. Para tanto a postergação pela qual trabalha sua defesa tem aliados notórios em ministros dos dois tribunais superiores cuja vaidade não resiste à sedução dos holofotes e que gozarão de minutos de fama enquanto o assunto não for encerrado de vez. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas desta sexta-feira 31 de agosto de 2018.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play