Poder não é de um só
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Poder não é de um só

Na diplomação no TSE, Bolsonaro acertou em cheio ao prometer governar para todos os brasileiros, sem exceção, mas cometeu um pequeno deslize ao dispensar intermediação, inerente à democracia

José Nêumanne

11 de dezembro de 2018 | 12h23

 

Ao ser diplomado no TSE, Bolsonaro disse que governará para todos os brasileiros, sem exceção nem intermediários. Foto: Ernesto Rodrigues/Estadão ConteúdoNa solenidade da diplomação da chapa eleita de presidente e vice da República, Bolsonaro fez muito bem em insistir que ele não é o presidente apenas dos mais de 57 milhões de cidadãos brasileiros que votaram nele, mas de toda a Nação, sem exceções, prometendo respeito e tratamento igualitário a todos, seguindo o que manda a Constituição. Mas escorregou quando disse que dispensa intermediários para exercer a soberana vontade popular no Poder Executivo. Pois o documento que invocou consagra por vontade popular o sistema de Poderes, que se completa com Legislativo, para fazer leis, e Judiciário, para zelar pelo seu cumprimento. O Brasil que governará não é uma Republica de um poder só.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na terça-feira 11 de dezembro de 2018, às 7h30m)

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para o comentário da terça-feira 11 de dezembro de 2018:

 

1 – Bolsonaro diz na diplomação no TSE que soberania do povo é inquebrantável e dispensa intermediação

SONORA_BOLSO 2

2 – Rosa Weber desagrada aliados do presidente eleito defendendo direitos humanos e dizendo que maioria não pode abafar minorias

SONORA_WEBER 2

3 – Moro diz que fatos envolvendo ex-assessor de Flávio Bolsonaro têm que ser esclarecidos

4 – Aguirre Talento O Globo: em dez anos Coaf produziu 30 mil relatórios contra PT, MDB e outros partidos

5 – Relator da ONU critica decisão da Justiça que proíbe entrevista de Lula na cadeia

6 – MPF por enquanto não planeja interditar casa onde João de Deus recebe seus fiéis, mesmo depois das denúncias de assédio

7 – Lava Jato prende Rodrigo Neves, do PDT, prefeito em segundo mandato de Niterói, acusado de cobrar propina entre 2014 e 2018

8 – Fernanda Montenegro diz que artistas não são corruptos por usarem renúncia fiscal prevista na Lei Rouanet

 

Tendências: