PM bolsonarista debaixo de vara

Por pressão do governador João Doria e do Ministério Públilco Estadual, coronel da ativa que convocou amigos para o ato do dia 7 contra a democracia pode ser punido além da perda de comando de batalhões

José Nêumanne

27 de agosto de 2021 | 17h48

Ao contrário do coronel Lacerda, comandante de batalhões PM e da ativa, o coronel Ricardo Augusto Nascimento de Mello Araújo, presidente do Ceagesp, não corre o risco de ser punido, pois está na reserva. Foto: Alan Santos/PR

O comando da PM de São Paulo foi obrigado a abrir Inquérito Policial-Militar (IPM) por força de requisição do Ministério Público Estadual (MPE) para apurar o comportamento do coronel Aleksander de Lacerda, comandante de 7 balhões no interior quatro dias após o Estadão ter publicado que ele convocava seus amigos para comparecer à manifestação de 7 de Setembro promovidas por apoiadores de Bolsonaro  e contra Judiciário e Legislativo. Em São Paulo, o ato do 7 de Setembro será realizado na Avenida Paulista e deverá ter a presença do presidente. O afastamento do coronel serviu para acirrar os ânimos contra o governador entre os adeptos do presidente, que passaram a explorar o caso para angariar novas adesões para as manifestações. Mas Dória tem razão. A punição tem que ser dura para servir de exemplo.

Assuntos para comentário na sexta-feira 27 de agosto de 2021:

1 – Haisem – Sob pressão, PM paulista investigará coronel – Este é o título de chamada no alto da primeira página da edição impressa do Estadão de 27 de agosto de 2021. Quais são as suas expectativas em relação aos resultados da investigação sobre a profissão de fé bolsonarista do comandante do interior de 7 batalhões da Polícia Militar, coronel Aleksander Lacerda

2 – Carolina – Fux ataca “ameaça” contra o STF – Este é o título de outra chamada no alto da primeira página do jornal na sexta-feira. Que consequências poderão advir do pronunciamento do presidente do Supremo Tribunal Federal contra iniciativas autogolpistas de Jair Bolsonaro contra ministros da Suprema Corte

3 – Haisem – Centrão já vê chance menor de reeleição – Este é o título de chamada na primeira página do Estadão de hoje. Até que ponto esta desconfiança da bancada de apoio a Bolsonaro no Congresso poderá significar uma possibilidade maior de impeachment, a seu ver

4 – Carolina – Atentados em Cabul matam 73; Biden promete caça a autores – Esta é a manchete de primeira página do Estadão do dia. Quais são, a seu ver, as possibilidades de êxito da maior potência militar do planeta na caçada e punição aos terroristas do Estado Islâmico K, que assumiram a autoria do atentado perto do aeroporto da capital do Afeganistão

5 – Haisem – Rio Paraguai definha, enquanto o Pantanal queima – Este é o título de uma chamada de primeira página do jornal que está circulando. Qual é a ameaça concreta ao cidadão representada pela foto de Tiago Queiroz do leito seco de um rio caudaloso na fronteira boliviana

6 – Carolina – Vacina da Pfizer será fabricada no Brasil em 2022 – Este é o título de uma chamada de primeira página do Estadão. Você ficou surpreendido com essa notícia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.