Pfizer autorizada, e agora, Bolsonaro?

Anvisa registrou a vacina contra covid-19 fabricada pelo consórcio Pfizer e Biontech, já aplicada nos EUA e na Europa, mas Bolsonaro impõe restrições imbecis para retardar compra pelo Brasil

José Nêumanne

24 de fevereiro de 2021 | 22h40

Vacina da americana Pfizer e da alemã Biontech está sendo aplicada em 69 países com 97% de eficácia, mas Brasil adia compra desde junho por capricho idiota de Bolsonaro. Foto: Frank Augstein/AP Photo

1 – Anvisa autoriza uso definitivo da vacina da Pfizer-Biontech contra covid, e Brasil, que negocia há meio ano, ainda não comprou, por caprichos de Bolsonaro, que ainda alertou para possibilidade de vacinado virar jacaré. 2 – Petrobrás, BB e Eletrobrás perderam R$ 113,2 bilhões do seu valor depois da intromissão do presidente na política de preços de derivados de petróleo. 3 – Livro de Carvalhosa pregando nova Constituição quer fim da reeleição, adoção de voto distrital puro e candidaturas sem partidos. 4 – Populismo de direita quer tomar dinheiro de saúde e educação dos pobres para auxílio emergencial eleiçoeiro. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.