As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Péssimo exemplo de Ibanêis

Mesmo tendo decretado prorrogação de isolamento social e fechamento de escolas, governador do DF passou feriado da Páscoa na praia em Maceió com parentes e amigos, alegando que seu caso é "especial"

José Nêumanne

12 de abril de 2020 | 18h04

Mesmo tendo recentemente prorrogado isolamento social e fechado as escolas para combater coronavírus, Ibanêis viajou para a praia de Maceió com família e amigos. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Neste momento em que o Brasil inteiro lamenta a morte de mais de mil patrícios pela terrível pandemia, mais um gestor público com poder sobre o destino dos cidadãos ameaçados, o governador do Distrito Federal, Ibanêis Rocha, deu um péssimo exemplo à população ao viajar em avião particular com a família e amigos para passar a Páscoa numa praia em Maceió. Brasília, como se sabe, é um centro irradiador da covid-19, pois políticos, assessores e burocratas de todas as regiões vão e voltam delas para a da capital federal. Na mesma cidade a executiva do Conselho Regional de Medicina, Rosylane Rocha puxou a orelha do Conselho Nacional de Justiça, presidido por Dias Toffoli, do STF, e dos juízes que seguem sua recomendação de soltar presos por causa da pandemia. Com toda razão, ela argumenta que as vidas de condenados e da população seriam garantidas caso eles permanecessem nas celas onde vivem e não causando insegurança nas ruas. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.