Pés de chinelo negociam vacinas com governo

Ao deixar de comprar vacinas de laboratórios de conceito internacional e negociar com picaretas pés de chinelo, desgoverno Bolsonaro revelou seu nível em depoimento à CPI da Covid no Senado

José Nêumanne

02 de julho de 2021 | 17h31

Ao contrário do que foi dito, a CPI não errou ao convocar o cabo PM de Minas Dominguetti para depor sobre suposta propina pedida pelo diretor de logística do Ministério da Saúde, pois revelou picaretagem. Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Representante de uma empresa sem compliance, a Davati, o cabo PM Luz Paulo Dominghetti kevou à CPI um áudio de uma conversa em que tentou desmoralizar os irmãos Miranda, que contaram a Bolsonaro tramoia para comprar vacina indiana com atravessador, mas a manobra foi desmascarada e ficou a desconfiança que ele foi pangaré de Troia, como apelidou o comentarista Otávio Guedes, da Globo News. Da manobra malsucedida restou a exposição da atuação da negociação do desgoverno Bolsonaro com picaretas pés de chinelo em assuntos de vida e morte dos brasileiros. Atravessador só entra para corromper o processo. Laboratórios sérios não têm intermediários Pfizer, Astrazeneca, Sinovac, Moderna, Johnson ofereceram e foram recusados. Desgoverno brasileiro é pária no mundo até em vacinas anticovid.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentário de sexta-feira 2 de julho de 2021-07-02

 1 – Haisem – PM depõe à CPI, causa tumulto e senadores o vêem como infiltrado – Esta é a manchete da primeira página da edição impressa do Estadão desta sexta-feira 2 de julho de 2021. Que motivos de estranheza você vê para essa notícia, que em tudo parece absurda

2 – Carolina – País alcança marca de 100 milhões de aplicações de doses – Esta é uma chamada de primeira página do jornal desta sexta-feira – Em que esse total de imunizações pode trazer esperanças de, enfim, uma volta à normalidade no Brasil

3 – Haisem – Moraes define “máfias digitais” como novo alvo – Este é o título de outra chamada de primeira página do Estadão deste começo de segundo semestre. Você acha que a mudança de foco da extinta investigação dos atos antidemocráticos fortalecerá nossa democracia

4 – Carolina – Amazônia tem junho com mais focos de fogo desde 2007 – Este é o título de mais uma chamada de primeira página do jornal de hoje. Em que, a seu ver, essa constatação pode piorar ainda mais a imagem da política ambiental brasileira no resto do mundo

5 – Haisem – Países apóiam Tributo global de 15% para múltis – Este é o título de outra chamada de primeira página do Estadão que circula. Que efeitos positivos poderá ter essa notícia sobre a realidade econômica ainda em crise antes do fim da pandemia da covid 19

6 – Carolina – Bolsonaro vê Supremo Tribunal Federal contra voto impresso – Esta é a manchete do alto da página A 6 da edição de política do jornal do dia. Que tipo de problemas para 2022 o presidente da República prevê por causa da opinião de três dos 11 ministros do pretório excelso

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.