Perdeu, Lula!

Perdeu, Lula!

Povo brasileiro foi às urnas de forma ordeira e tirou do poder lulismo e seus cúmplices da velha política, contradizendo profecia sinistra de ministro do STF, que previu convulsão social por causa de sua prisão

José Nêumanne

29 de outubro de 2018 | 07h10

Bolsonaro sorri após votar na manhã de domingo no bairro da Vila Militar, na zona norte do Rio de Janeiro. Foto: Wilton Jr./Estadão

A profecia sinistra de Marco Aurélio Mello, ministro do Supremo, de que a ausência de Lula na eleição para presidente deste ano convulsionaria o Brasil não se confirmou. O que ocorrei foi o contrário: o ex foi processado, condenado e preso e a cidadania brasileira promoveu uma escolha sem grandes atropelos, da qual a democracia foi a grande vencedora, e exerceu sua soberania de maneira altiva e soberana, impondo ao lulismo e à velha politica, na qual o líder petista foi criado e cevado, derrota da qual não restou dúvida alguma. O vencedor, Jair Bolsonaro, por outro lado, também tem a corrigir a insistência com que previu que a eleição seria fraudada e a própria vitória o desmentiu. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no ar desde 6 horas da segunda-feira 29 de outubro de 2018.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.