Pazuello, pomo da discórdia militar

Apesar do silêncio protocolar, chefões do Exército se dividiram na reação à imposição de Bolsonaro ao comandante do Exército, que foi convencido a não punir o general de divisão

José Nêumanne

04 de junho de 2021 | 20h25

Bolsonaro conseguiu o que queria ao convidar Pazuello para participar de comício ilícito no Rio, pois, mesmo tendo violado o estatuto militar, o general não foi punido pelo comandante do Exército. Foto: Wilton Jr./Estadão

Na quinta-feira, 3 de junho,  após a divulgação da opção pela blindagem de Eduardo Pazuello por pressão de Jair Bolsonaro, poucos oficiais se dispuseram a comentar, segundo o especialista em política militar do Estadão Roberto Godoy. A punição ou o arquivamento da apuração é atribuição do comandante do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira. A consulta aos outros 15 generais de quatro estrelas integrantes do Alto Comando é uma formalidade. O colegiado queria uma punição, ainda que limitada a mera advertência verbal. Não funcionou. A desaprovação do presidente Jair Bolsonaro não admitiu concessões. Como escreveu Bernardo Mello Franco, no Globo, “Jair Bolsonaro seduziu as Forças Armadas com três moedas: prestígio, poder e dinheiro. Em troca, exigiu uma só: a submissão completa ao seu projeto político.”

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentário na sexta-feira 4 de junho de 2021

1 – Exército livra Pazuello de punição e cria desgaste entre oficiais – Esta é a manchete da edição impressa do Estadão de 4 de junho de 2021 – Que causas e conseqüências você prevê para essa notícia inesperada e preocupante

2 – “É hora de reagir, antes que seja tarde”, diz Jungmann – Este é o título de chamada no alto da primeira página do jornal desta sexta-feira. Você acha que o ex-ministro civil da Defesa tem razão ou poderia estar exagerando

3 – Revogação da Lei de Segurança Nacional para no Senado – Este é o título de outra chamada no alto da primeira página do Estadão de hoje. Em que, a seu ver, essa notícia interfere no fortalecimento de nosso Estado de Direito em construção na vigência da Constituição de 1988

4 – Decisão de Salles trava ação de Ibama e ICM Bio – Eis aí o título de mais uma chamada de primeira página do jornal que está circulando. Até quando esse ocupante da Esplanada dos Ministérios exercerá seu poder, mesmo respondendo a dois processos na Justiça

5 –  Laboratórios já testam remédios contra covid 19 – Este é o título de mais uma chamada de primeira página do jornal do dia. Em que essa boa nova pode nos trazer esperanças neste momento em que se teme o início da terceira onda da pandemia

6 – O que ainda há a dizer sobre o desabamento de prédio de quatro andares em Rio das Pedras, primeira comunidade da periferia do Rio de Janeiro em cujo território grupos de milicianos exercem o poder de fato na História e que conseqüências terá mais essa tragédia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.